19 de setembro de 2009

o que já faço



(continuação do post anterior)

Das 366 medidas (ano bissexto) de Vanessa Farquharson, há um bom número delas que, logo após uma rápida análise, não podem fazer parte da minha - dariam para uns bons dois meses.

Além das medidas que por razões óbvias, não são exequíveis:
- Apanhar a neve com uma pá e usar areia em lugar de sal (embora tenha nevado no Porto no Inverno passado)- Mudar de companhia de fornecimento de electricidade, que recorra a fontes de energia alternativas…

Outras há que, por razões profissionais, pessoais, amorosas ou culturais, para ela fizeram sentido e para mim não:
- Utilizar exclusivamente kits de imprensa electrónicos;
- Abdicar dos passeios de motorizada e de jet ski;
- Aprender estenografia para reduzir a utilização de papel;
- Juntar e devolver os elásticos da entrega do jornal;
- Contratar estafetas que se desloquem de bicicleta e de transportes públicos;
- Marcar encontros on-line através do GreenSingles.com…;
- Deixar de praticar esqui alpino.

Depois posso dividir as que já sigo em dois grupos.

As que faço por questões ambientais:
- Usar sacos de compras reutilizáveis;
- Usar lenços de tecido ao invés de papel;
- Apagar todas as luzes antes de sair de casa;
- Reciclar todas as garrafas de vidro;
- Ter atenção ao consumo de água;
- Reciclar as rolhas das garrafas de vinho;
- Desligar o computador ao fim do dia;
- Reciclar tudo e mais alguma coisa que possa ser reciclado;
- Regar as plantas com a água do banho e de lavar a roupa (é mais com a água de lavar e cozinhar os legumes…);
- Usar panos reutilizáveis para as limpezas domésticas;
- Abdicar de vez dos panos de limpeza descartáveis;
- Imprimir todas as folhas de ambos os lados;
- Instalar um tijolo ou uma garrafa de água dentro do autoclismo (uma garrafa);
- Doar as roupas usadas para as lojas solidárias de artigos em segunda mão;
- Reutilizar os envelopes;
- Usar as toalhas no mínimo cinco vezes antes de as lavar;
- Regar as plantas da varanda à noite;
- Não deitar gorduras pelo ralo do lava-louças (achei estranho a reciclagem dos óleos alimentares não vir referida na sua lista, eu já o faço);
- Tomar duches rápidos;
- Secar a roupa ao ar;
- Aproveitar as meias velhas para trapos de limpeza (e as t-shirts)
;
- Lavar as mãos, a cara e a louça com água fria.



E as que eu já sigo, independentemente das razões ecológicas:
- Abdicar do cobertor eléctrico (argh!!! Nem que dormisse sozinha);
- Cortar a embalagem da pasta de dentes para a usar até ao fim;
- Implementar uma política de deixar os sapatos à porta de casa;
- Deixar de usar o ferro para alisar o cabelo (mais liso que o meu é impossível);
- Utilizar uma bomba manual para os pneus;
- Desligar o ar condicionado (bom, na verdade nunca vivi numa casa com ar condicionado, mas realmente não sou grande fã…);
- Partilhar o meu espaço com um companheiro ou um hóspede;
- Utilizar a função de ar seco na máquina de lavar louça (a casa onde vivo não tem tal electrodoméstico)
;
- Lavar a louça à mão (pelo motivo referido no ponto acima);
- Cancelar a assinatura da televisão por cabo;
- Pedir a opção vegetariana nas refeições servidas a bordo dos aviões (tendo em conta que sou vegetariana…)
;
- Deixar o cabelo secar ao ar (é como eu gosto, embora às vezes implique apanhar uma constipação);
- Deixar de usar corrector;
- Passar a roupa a ferro só em ocasiões especiais (devido ao ódio de estimação, partilhado pelo meu namorado, por tal função)
;
- Deixar de tomar a pílula anticoncepcional;
- Usar incenso em lugar de ambientadores de ar;
- Trabalhar em casa duas vezes por semana (trabalho uns… cinco dias!)
;
- Deixar de usar desinfectante para as mãos;
- Recorrer ao método "deitar água e apertar" (para aproveitar até ao fim, o champô, gel de banho, polpa de tomate, …);
- Viajar com pouca bagagem (graças ao meu pai, quando éramos pequenos e aos escuteiros quando tinha que andar 5 dias com a mochila às costas)
;
- Manter o ar limpo sem ligar o purificador eléctrico (que abomino)
.
Ainda há mais umas quantas, … mas a verdade é que Vanessa não fez a sua lista no início do seu ano, foi fazendo-a, mês após mês, mediante o seu dia-a-dia, e alterações nesse mesmo dia-a-dia, acontecimentos programados, sugestões de terceiros e mesmo a análise das medidas entretanto implementadas na sua vida. E foi este método, o do “ir indo e ir vendo”, que lhe permitiu ter sucesso na sua demanda. E assim eu o farei também!

Sem comentários:

Publicar um comentário

Obrigada pela sua visita e pelo seu comentário!
Nem sempre respondo aos comentários, visto este já não ser um blogue activo.
Se precisar de me contactar faça-o através do email awondrousday@gmail.com.
Obrigada e um boas mudanças verdinhas!