31 de dezembro de 2009

E já vão 2... meses!


No final deste segundo mês, e apesar de ser optimista por natureza e não costumar "sofrer" por antecipação, a minha interrogação é: "Como vou conseguir encontrar 365 medidas???!!!".

Mas o caminho faz-se caminhando (ouvia muito isto nos escuteiros)...

E a verdade é que já tenho mais 31 novas ideias fresquinhas, para o mês de Janeiro.

Como este mês é um bocadinho mais "activo" que os anteriores, duma maneira positiva (pelo menos para mim, que gosto do Natal), acabei por não conseguir fazer todos os enfeites que queria. Fiz apenas, com a minha amiga Inês, de 7 anos, estrelas, reutilizando papel de revistas, muito giras, mas diferentes das que tinha postado, tiradas de um livro que o Zé Manel me ofereceu no ano passado, O livro do Papel, das Edições Nova Gaia:

Cheguei à conclusão que vou ter que imprimir, e afixar, as listas dos meses, para que os únicos 2 habitantes deste apartamento que lêem mantenham frescas as medidas já adoptadas... Às vezes esquecemo-nos das persianas abertas, outras de usar o copo para lavar os dentes, mesmo com ele na prateleira à frente do nariz. Ainda não interiorizamos a lavagem eficiente da louça, embora eu já consiga, naturalmente, não rodar a misturadora na direcção da água quente (o Zé Manel nunca o fez).

Mas consegui colocar 3 meses numa folha A4 e vou imprimir em papel usado.

Está a ser difícil encontrar opções às apelativas velas do IKEA (mesmo sabendo que são poluentes). Não deixa de ser um pouco irónico, o uso de velas em pleno séc. XXI, mas realmente gosto da atmosfera que criam.

Consegui, entre as prendas que ofereci, sozinha ou com os meus parceiros (leia-se namorado e irmãos), que algumas fossem ecológicas. Produtos de beleza mais naturais e não testados em animais, bálsamo labial e sabonetes feitos por mim, bijuteria artesanal, sacos de compras em pano, uma máquina de fazer pão para a nossa mãe. E penso que as que não são realmente ecológicas, pelo menos não são o oposto: livros, puzzles.

Também o Pai (mais a Mãe) Natal foi sensível ao meu apelo. Recebemos um cabaz de produtos orgânicos: azeite, nozes, chutneys e molhos caseiros, e presunto caseiro (o Zé Manel não é vegetariano, apesar de fazer muitas refeições como tal). O aspirador que o Pai Natal trouxe, apesar de não ser um dos que se dizem ecológicos, acaba por ser amigo do ambiente. É pequeno, o que faz com que seja usado, no seu fabrico, menos material, e, para ser transportado, menos embalagem, e também mais aspiradores por m3. Tem uma potência baixa, mais que suficiente para o nosso chão de taco e mosaico, gastando menos que outros mais potentes. Por outro lado é "de saco" e vinha acondicionado em esferovite...

E, para terminar, no passado fim-de-semana acabou a serradura das gatas e quando nos apercebemos o Continente estava fechado. Em nossa defesa devo dizer que a embalagem é tão grande - mas leve - e tem que se colocar tão pouco de cada vez que não demos conta que estava no fim. Só quando a íamos mudar é que vimos que não era nem um pouco suficiente para as nossas 3 gatas aguentarem até segunda de manhã. O Zé Manel foi ao Pingo Doce e comprou um saco de uma areia que diz ser 100% natural. Dos ingredientes consta 80% de sepiolite (um mineral, "silicato básico, hidratado, de magnésio", natural portanto), corante e perfume (nada natural...). Não consegui encontrar informação sobre se a extracção da sepiolite é prejudicial ao ambiente. Mas realmente não me convenceu.

E, mais uma vez, quero agradecer as dicas e ofertas de ajuda que recebi de amigos e de pessoas que nem conheço. Estou agora a descobrir a comunidade internauta e, para já, só tem pontos a favor!

Bom Ano de 2010, ano internacional da BIODIVERSIDADE!!!


Sem comentários:

Publicar um comentário

Obrigada pela sua visita e pelo seu comentário!
Nem sempre respondo aos comentários, visto este já não ser um blogue activo.
Se precisar de me contactar faça-o através do email awondrousday@gmail.com.
Obrigada e um boas mudanças verdinhas!