157 - Usar nozes de saponária para lavar a roupa (e não só...)


Quase desde o início deste desafio que cá em casa só entra detergente e amaciador de roupa ecológico. Também já não há lixívias, nem tira-nódoas: fui buscar as receitas antigas para resolver estas questões.

Andava a estudar a hipótese de substituir o detergente, ainda que ecológico, por outra solução ainda mais "amiga do ambiente" (nunca é demais...): ou a ecobola (há várias nuances no nome, dependendo da marca) ou as nozes de saponária.

Como a maior parte das pessoas que usa uma ecobola - segundo as próprias - continua a usar detergente (ainda que ecológico) e a Proteste testou duas delas e deu um parecer não muito positivo, resolvi experimentar as nozes de saponária ou nozes de sabão.


Estas nozes provêm de uma árvore, a saponária (sapindus mukorossi), cultivada, principalmente, na Índia e no Nepal. A casca das nozes contém uma substância denominada “saponina”, cuja acção é semelhante à do sabão quando entra em contacto com água. Segundo o folheto que vinha com as minhas nozes (da Eco meios) a indústria dos detergentes também extrai a saponina destas nozes, mas depois junta-lhe uma quantidade extra de químicos, aparentemente desnecessários.

A minha 1ª experiência foi com as nozes, propriamente ditas. Coloquei 20g delas no saquinho de algodão que veio com as nozes (também serve uma meia) e coloquei-o dentro do tambor da máquina. Como, neste momento, lavo a roupa na temperatura mínima, é aconselhável, também segundo o Eco Meios, interromper a lavagem quase logo no início (mal a roupa fique ensopada) umas duas horas, porque na água fria as nozes demoram mais tempo a libertar a saponina. Assim, ficam de molho. Confesso que para mim, não é muito prático porque tenho tarifa bi-horária e só ligo a máquina depois das 22h... Mas como tudo, é uma questão de hábito e coordenação!

E que tal? Resulta! A roupa sai limpa (claro que, tal como com os detergentes, as nódoas difíceis têm que ser tiradas antes), a cheirar a... a... a nada! É mesmo isso, não cheira a nada, porque o "cheirinho" dos detergentes é completamente artificial (ainda assim, para quem gostar de roupa perfumada pode colocar umas gotas de um óleo essencial no saquinho ou na meia). Como sei que a roupa ficou mesmo lavada? O Zé Manel é daquelas pessoas que quando sua, sua a sério, a pingar e tudo. Tendo em conta que é professor de educação física/ginástica e instrutor de karate, imaginem como fica a roupa dele... E nenhum desses cheiros de "pessoa bem activa" ficou na roupa lavada...

As mesmas nozes podem ser usadas em quatro lavagens. Depois podem ser usadas como adubo ou colocadas no composto. Também se pode usar, do mesmo modo, para lavar a louça na máquina (não experimentei, porque ainda não tenho).

A minha 2ª experiência (há que testar tudo) foi com a água de "lavar as nozes". Coloquei um litro de água numa panela (com mais capacidade, porque ao ferver, claro, faz espuma) e quando começou a ferver, coloquei 50g de nozes. Deixei ferver durante 10 minutos (segundo indicações do folheto), coei (as nozes ainda dão para usar umas três vezes na máquina) e usei mais ou menos 200ml deste líquido numa outra lavagem de roupa à máquina. A ideia era não precisar das tais 2 horas de molho, mas não fiquei satisfeita com o resultado. A roupa não ficou "tanto" a cheirar a... nada!

Depois, ao pesquisar pela internet, li, em mais do que num sítio, a indicação para deixar as nozes ferver durante apenas 2 minutos, mas ainda não experimentei (para ver ser o problema foi ferverem demais)...

No entanto juntei o que sobrou do líquido - porque deve ser usado no espaço de 15 dias - ao meu champô (as nozes são recomendadas para quem tem couro cabeludo sensível e/ou caspa), ao sabonete líquido e ao detergente (manual) da louça e não diminuiu em nada a eficácia destes produtos (e assim rendem mais!).

É, pelos vistos, um verdadeiro multiusos (também é champô para animais, detergente lava-tudo - devido às propriedades bactericidas e fungicidas da saponina, limpa-vidros, detergente para o automóvel, limpa jóias, ...), até dá para repelir insectos das plantas! Mas eu ainda não experimentei este líquido no seu estado puro (que também se pode perfumar, juntando à fervura uma ou duas plantas aromáticas: salva, alecrim, hortelã, ...). Vai ter que ficar para a próxima embalagem porque esta já está quase a acabar (como foi para "testar" era uma das pequenas)! Também hei-de experimentar pulverizar as nozes na Bimby (a seco, porque depois de fervidas não resulta...)

Ainda não as encontrei à venda, a não ser na internet. Na Eco meios, um saco com 500g de nozes de saponária custa 10€, na Efeito Verde (assim como no Centro Vegetariano), um saco com 1Kg custa 14,30€. Não sei o porquê da diferença nos preços, mas o folheto que vinha com as nozes da Eco meios diz que são de produção biológica (apesar de não ter visto nenhum símbolo de certificação). Mas tanto num caso como noutro (mesmo com os portes), em termos económicos, compensa. Basta fazer as contas, tendo em conta que 20g de nozes dão para 4 máquinas de roupa...

E em termos ecológicos? Há menos embalagem (apesar de, como vêm pelo correio há sempre a embalagem da encomenda...), não há "fabricação" (as nozes são apenas apanhadas das árvores). Por outro lado vêm da Índia (ou do Nepal), com tudo o que implica o transporte desde esses países (os detergentes ecológicos da Ecover ou da L'arbre Vert vêm de França).

O que acham? As nozes ou o detergente ecológico?


Entretanto no cantinho da aromáticas, encontrei saponárias e trouxe uma para casa já a programar ter a minha produção de nozes de sabão... Mas as nozes de saponária vêm da Sapindus mukorossi, e a minha plantinha é uma Saponaria officinalis!!! O nome comum parece ser o mesmo, mas são plantas distintas. Mas como a minha também tem "propriedades saponárias", vou esperar que cresça para experimentar...

22 comentários:

  1. Olá!

    O que eu ouvi dizer é que as plantações destas árvores são feitas às custas de forte deflorestação. Que sabes sobre isso?

    Ana

    ResponderEliminar
  2. Olá Ana!

    Também tinha/tenho essa dúvida. Várias pessoas (supostamente mais entendidas) disseram-me que não, que é uma árvore nativa abundante. A empresa de onde vieram as minhas diz que são de cultivo sustentável (apesar de, como digo no post, não apresentar certificação).
    Não estou 100% "convencida", mas vou continuar a pesquisar!
    Se souberes algo mais, diz, está bem?

    ResponderEliminar
  3. como plantar em casa´

    http://exeterra.blogspot.com/2007/08/how-to-grow-soap-nut-trees.html

    ResponderEliminar
  4. Eu uso as nozes já à algum tempo em detergente de roupa, loiça e chão.Ainda não experimentei como champoo nem em gel de banho pois os que tinha ainda não acabaram.Junto sempre umas gotas de essencia com cheiros que gosto para a roupa não ficar a cheirar a NADA :D, quando cozo para fazer o detergente coloco alecrim fresco.
    Na maquina de lavar roupa coloco sempre o pacote com as nozes, no do chao faço com a agua a ferver.Uso sempre as nozes em separado, pois para minha gestão é mais facil.As que sao da roupa ficam perto da maquina e as do detergente perto dos frascos.No final faço como o café, vão para as plantas.Compro sempre na loja, a terra pura vende e compensa comprar 1kg e em preço rende muito.Para mim não há retorno a mais nada, estou contente :D

    ResponderEliminar
  5. Eu ando à procura de nozes saponária inteiras para plantar e ver se ela se aguenta com o nosso clima, precisamente por causa não da desflorestação (dessa é a primeira vez que ouço falar) mas de um decréscimo da espécie em questão.
    Se alguém descobrir umas nozes inteiras...

    ResponderEliminar
  6. Sim, é um árvore nativa muito abundante. O seu cultivo nem necessita do uso de químicos. Desconheço que haja alguma marca de nozes certificadas biológicas, mas todas elas julgo que são de cultivo mais ou menos sustentado e sem químicos. As lojas de comércio justo vendem é algumas de comércio justo, quando muito mais amigas dos trabalhadores.
    A saponária do cantinho das aromáticas não tem a mesma versatilidade das nozes de saponária. Também já comprei e testei, mas pouco resulta e não me parece que se possa usar nas máquinas. Acho que era uma planta que as lavadeiras antes usavam para usar a "ensaboar" a roupa.

    ResponderEliminar
  7. Muito bom site. Graças aos esforços do passado.

    ResponderEliminar
  8. Obrigada Dharaminderkaur pela partilha de experiências!

    Paula, pelo menos um leitor deste blog já partilhou como plantar (vê um comentário um pouco acima do teu), agora é só encontrar as nozes...

    Cristina, obrigada pelo esclarecimento. Hei-de experimentar as folhas da minha, quando crescer mais um pouco.

    Obrigada Saglik pelo carinho!

    Um bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar
  9. Olá Ema,

    em primeiro lugar, parabéns pelo blog, é uma biblioteca de conhecimentos. Quando entro, não consigo parar.

    Quanto às nozes de saponária, ainda não me decidi usar pois o facto de terem de ser transportadas de tão longe não me parece nada ecológico. E por outro lado, preocupa-me a exploração que possa estar a crescer nos países que dizem ser os de origem do comércio justo. (um tema que merece uma discussão mais longa...)

    No caso de continuares a utilizares as nozes de saponária, relativamente à questão de teres de parar a máquina da roupa por 2 horas, fica um conselho: eu tenho um temporizador manual (+-4€)(só para ver foto: http://www.inec.pt/?product=Temporizador+manual&pag=comunes/paginas/conjuntos&cod=2017&padre=6998.2014&fam=2014&lang=pt), que se liga à corrente, e depois ligas a máquina ao mesmo. Podes, iniciar a lavagem às horas que quiseres, programar um tempo de paragem de 2 horas, e continuar a lavagem. Assim, não tens de te preocupar em ligar e desligar manualmente.

    Espero ter ajudado.

    Raquel

    ResponderEliminar
  10. Ah, e já agora.

    Porque não fazer o teu próprio detergente para a roupa, pela receita da Sylvia?

    Já experimentaste?

    Raquel

    ResponderEliminar
  11. Olá Raquel!

    Ainda não fiz a oficina dos detergentes com a Sylvia...
    Neste momento estou a experimentar o detergente da L'Arbre Vert. E hei-de experimentar a eco-bola, apesar de outros pareceres não serem positivos!
    Vou ficar perita...

    ResponderEliminar
  12. Raquel
    (já me esquecia!)

    Muito obrigada pela dica do temporizador!!!
    Fantástica!

    (e é verdade que as nozes de saponária têm o senão de virem de longe... daí estar a experimentar as várias soluções, para poder fazer uma escolha consciente)

    ResponderEliminar
  13. Olá Ema como está? espero que esteja bem!
    Muito legal a sua idéia de usar está planta como detergente. É isto mesmo, vamos cuidar do nosso querido planeta.
    Ema, como acho sementes testa planta? Será que vc poderia me ajudar?
    Abraço!

    ResponderEliminar
  14. Miguel Angelo Ribeiro19 de outubro de 2010 às 19:44

    Olá Ema. Ia-te pedir um comselho sobre a ecobola, mas já vi que fizeste referencia a isso e ainda não tens opinião formada. Qd souberes alguma coisa sobre isso, diz.

    ResponderEliminar
  15. Juliano, não sei onde poderá encontrar as sementes desta árvore (é uma árvores grande). Ela é originária da Índia e do Nepal. Talvez não se dê noutros sítios. Mas na verdade não encontrei informação sobre a venda das suas sementes.

    ResponderEliminar
  16. Olá Miguel, estás bom?
    Por acaso ofereceram uma eco-bola à minha mãe, ela utilizou-a na máquina da louça e não gostou. Vou trazê-la para experimentar na da roupa. Depois digo-te como correu!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  17. Boa tarde. Antes de mais gostaria de dar-lhe os parabéns pelo blog, pela forma como nos traz soluções mais ecológicas e sensatas para várias situações do dia a dia.

    Gostaria de lhe fazer uma pergunta, e espero que me possa ajudar... Tenho algumas nozes de saponária e tenho utilizado o método de ferver uns 40 grs. (indicações do folheto) num litro de água, por 2 minutos, para fazer detergente de louça. A minha questão é como tornar esse detergente mais eficaz. Isto porque na lavagem de louça, reparo que parece mais difícil a remoção da gordura. Eu uso o detergente obtido na fervura sem nenhuma mistura, ou seja, puro, como ele sai da fervura é como ele vai para a lavagem da louça. Não sei se estou a usá-lo correctamente, uso o líquido numa esponjinha. Noto que os copos e pratos são limpos com mais facilidade que as panelas e tachos. Deverei misturar mais algum produto? Deverei ferver por mais/menos tempo? Ou deverei usar as nozes como "esfregão", usando-as directamente na louça? Vi essa sugestão algures num site, mas quando experimentei não me convenceu... Já agora, para além da eficácia como detergente, têm alguma sugestão para aumentar a eficácia como "gel de banho" (se é que já experimentou esta opção)?

    Ah, já agora partilho consigo que, sortuda como sou, três das nozes de saponária que comprei estavam fechadas e consegui obter de uma vez três sementinhas da árvore! Imagine a minha alegria, ri-me que nem uma doida! :-) São bolinhas pretas, com uma ligeiríssima penugem num dos "pólos", e fazem um som semelhante aos dos berlindes quando chocam umas contra as outras. Deliciei-me a brincar com as bolinhas, após a fantástica descoberta. Em breve vou experimentar os métodos sugeridos para plantá-las em casa. Cada semente num vaso, a ver se todas se reproduzem...

    Obrigada pela sua atenção. Tenha uma boa semana.

    Cumprimentos,
    Lucia

    ResponderEliminar
  18. Olá Lucia.

    Obrigada pelo carinho!
    Eu também não fiquei perita nas nozes de saponária. O facto de virem de tão longe perturba-me um pouco...
    Mas enquanto as tive, acabei por usar o líquido para diluir o detergente de louça (ecológico) porque também senti que puro não era tão eficiente. Fiz o mesmo com o gel de banho...
    Agora, tenho estado a experimentar fazer os meus próprios produtos, com ingredientes mais locais.
    Se correr bem a sementeira das nozes, diga-me, por favor.
    E lamento não ter podido ajudar mais.

    Um bom resto de semana!

    ResponderEliminar
  19. Ema, obrigada pela sua resposta.

    Também vou continuar as experiências com a saponária. Vou ver se resulta a sua mistura com bicarbonato de sódio, com limão ou com vinagre. Pode ser que umas destas soluções seja mais eficaz. Quanto à sementeira, só lá para a Primavera é que vou pensar nisso. Acho que ainda está muito frio e não deve ser a época adequada para semeá-las. Com certeza, virei aqui dar notícias das minhas futuras árvores! :-)

    Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  20. Olá Ema,

    antes de mais, parabéns pelo blog! Gostaria de saber como terminaram as experiências com as nozes... Aconselha ou não?

    obrigada,
    Sandra

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sandra!
      Como vou dizendo nos comentários anteriores, depois de acabarem, não voltei às nozes de saponária.
      Não por não ter gostado, porque gostei, mas porque um dos factores de sustentatibilidade é a "proximidade de um produto" e as nozes são do outro lado do mundo.
      Também não sei se é sustentável trazer uma nova espécie para cá, apesar de parecer aliciante, pois pode tornar-se invasora.
      por tudo isto tenho optado por detergentes certificados europeus enquanto vou experimentando receitas caseiras até encontrar uma que realmente goste.
      Espero ter ajudado!
      Boa semana.

      Eliminar

Obrigada pelo seu comentário!